Logotipo Original Sunne
Dois homens em estação de energia para Qual é a diferença entre geração distribuída e centralizada

Geração distribuída e centralizada: entenda qual a diferença entre os dois

Apesar de você não saber o que é geração distribuída e centralizada, elas estão presentes no mercado e na geração de energia elétrica de um país, especialmente, o Brasil.

A energia elétrica é uma parte importante e indispensável para todas as atividades humanas e ela está presente em todos os momentos da vida de todos os indivíduos. Portanto, governos são responsáveis por assegurar a geração de energia para todos.

Se quer saber a diferença entre a geração distribuída, ou GD, e a geração centralizada, fica aqui e leia este artigo completo. Iremos abordar cada uma delas, além de suas respectivas vantagens e desvantagens, e também sobre a diferença entre a GD e o mercado livre de energia!

O que é geração centralizada?

Então, vamos começar pela geração centralizada de energia, que é um modelo tradicional em que poucas unidades geradoras produzem eletricidade para muitas pessoas. 

Nesse modelo, a energia é levada por cabos de transmissão maiores e com alta tensão até as redes de distribuição pelos cabos de energia nos postes de luz. 

A energia é então distribuída pelas concessionárias e chega aos interruptores de casas, lojas, clínicas e outros estabelecimentos. Algumas características da geração centralizada de energia são:

  • Poucas unidades geradoras produzem eletricidade para muitas pessoas;
  • A energia é transmitida por cabos de transmissão maiores e com alta tensão;
  • A energia é distribuída pelas concessionárias e chega aos consumidores finais.

Portanto, a geração centralizada de energia é um modelo em que a produção de eletricidade é concentrada em poucas unidades geradoras, que fornecem energia para muitos consumidores por meio de redes de distribuição.

As vantagens e desvantagens da geração centralizada

Para entender as diferenças entre geração distribuída e centralizada é interessante olharmos também para suas vantagens e desvantagens:

Vantagens da geração centralizada de energia

  • Otimização de custos na geração de energia elétrica;
  • Simplificação da gestão administrativa;
  • Maior eficiência energética em grandes usinas geradoras;
  • Possibilidade de utilização de fontes de energia mais limpas e renováveis em grande escala;
  • Maior segurança no fornecimento de energia elétrica para inúmeros consumidores.

Desvantagens da geração centralizada de energia

  • Custos e perdas de energia durante a transmissão;
  • Considerável impacto ambiental e social das grandes usinas geradoras;
  • Maior risco de indisponibilidade em caso de falha de uma unidade geradora;
  • Dependência de grandes empresas e governos para o fornecimento de energia elétrica;
  • Dificuldade em atender a demandas específicas de consumidores.

Portanto, a geração centralizada de energia apresenta vantagens como otimização de custos e maior eficiência energética, mas também desvantagens como impacto ambiental e social, risco de indisponibilidade e dependência de grandes empresas e governos.

Logo, a escolha entre geração centralizada e energia distribuída (GD) deve levar em conta as necessidades e características específicas de cada região e consumidor.

O que é a geração distribuída?

Enquanto a geração centralizada de energia é feita com poucos geradores para muitos consumidores, a geração de energia distribuída faz o caminho oposto e de modo mais “concentrado”.

Porque a geração distribuída de energia é uma modalidade um modelo de produção de energia elétrica descentralizado, em que a geração de energia ocorre em pequenas usinas próximas aos consumidores finais. 

Essas usinas podem ser alimentadas por fontes renováveis, como energia solar, eólica, hidrelétrica, biomassa, entre outras, ou por fontes não renováveis, como combustíveis fósseis, ou seja, uma geração de energia limpa e sustentável a longo prazo.

Entre a geração distribuída e centralizada, na GD, os consumidores podem gerar sua própria energia elétrica, seja para consumo próprio ou para venda para a rede elétrica. 

E, caso, seja produzido mais do que o necessário, pode ser injetada na rede elétrica e utilizada por outros consumidores, gerando créditos de energia que podem ser utilizados em até 60 meses.

Além disso, uma das maiores vantagens que a energia distribuída possui é a redução das perdas de energia na transmissão e a diminuição da dependência de grandes usinas de geração de energia.

Mas, sobre as suas vantagens, vamos falar logo a seguir, então continue a leitura e veja as vantagens e desvantagens desse modelo de geração de energia solar.

Vantagens e desvantagens da geração distribuída

A geração distribuída de energia apresenta diversas vantagens e desvantagens. Vamos explorar algumas delas:

Vantagens da geração distribuída de energia

  • Como a geração ocorre próxima aos consumidores, há uma diminuição nas perdas de energia durante a transmissão, comuns em sistemas centralizados de geração;
  • A energia distribuída aumenta a resiliência do sistema elétrico, pois em caso de falhas em uma usina, outras fontes de geração podem suprir a demanda localmente, ou seja, contribuindo para uma maior confiabilidade no fornecimento de energia;
  • A geração distribuída permite a utilização de diferentes fontes de energia, incluindo renováveis, como solar, eólica e biomassa. Isso contribui para a diversificação da matriz energética e redução da dependência de combustíveis fósseis;
  • Ao utilizar fontes de energia renováveis também contribui para a redução das emissões de gases de efeito estufa, ajudando a diminuir as mudanças climáticas;
  • Os consumidores que adotam a geração distribuída têm a oportunidade de se tornarem produtores de energia, reduzindo sua dependência da rede elétrica convencional e tendo maior controle sobre seus custos energéticos.

Desvantagens da geração distribuída de energia

  • A instalação de sistemas de geração distribuída pode exigir um investimento inicial significativo, especialmente para sistemas de energia solar ou eólica. Isso pode ser uma barreira para alguns consumidores;
  • A integração de sistemas de geração energia distribuída à rede elétrica existente pode apresentar desafios técnicos e exigir atualizações na infraestrutura elétrica;
  • Fontes de energia renováveis, como solar e eólica, são dependentes das condições climáticas e podem apresentar variações na geração de energia ao longo do dia ou do ano. Isso requer uma gestão adequada para garantir um fornecimento estável de energia;
  • A implementação da geração distribuída também pode envolver questões regulatórias e burocráticas, como a definição de tarifas de energia, contratos de conexão à rede e compensação pela energia excedente gerada.

Para evitar o gasto inicial alto, mas ainda ter a oportunidade de aproveitar todas as vantagens que falamos antes, muitos consumidores optam por empresas como a Sunne que oferecem planos de energia por assinatura, que está incluso neste modelo de geração de energia solar.

Pois, os consumidores não precisam se preocupar com obras de infraestrutura, nem com processos burocráticos para ter acesso. A Sunne, por exemplo, não cobra por mensalidade nem planos de fidelidade, pois o cliente paga apenas o aluguel de uma usina solar para ter acesso a uma economia de energia de até 20% todo mês.

Então, para finalizar, é muito importante considerar essas vantagens e desvantagens ao avaliar a viabilidade e os benefícios da geração distribuída de energia em diferentes contextos.

Quem pode ter geração distribuída?

Os consumidores comerciais podem adotar a geração distribuída de energia, o que lhes permite gerar sua própria eletricidade utilizando fontes renováveis ​​ou não renováveis. 

Isto pode ser feito através da geração de energia solar, ou outros sistemas de geração de energia de pequena escala. Como também podem optar por assinar planos de energia por assinatura, devido à não necessidade de fazer investimentos iniciais.

Independente da escolha, sua empresa ainda poderá usufruir de vários benefícios que a energia distribuída pode oferecer, incluindo redução de custos de energia, maior independência energética e melhor desempenho ambiental. 

Ao gerar a sua própria eletricidade, sua empresa pode reduzir a sua dependência da rede e evitar os custos associados à compra de eletricidade a um fornecedor de serviços públicos. 

Além disso, a geração distribuída pode ajudar sua empresa a cumprir os seus objetivos de sustentabilidade, reduzindo a sua pegada de carbono e promovendo a utilização de fontes de energia renováveis.

Essa é, talvez, uma das maiores diferenças entre a geração distribuída e centralizada, mas ainda é importante ressaltar que escolher pelo seu próprio sistema de geração de energia distribuída vai exigir um investimento inicial em equipamentos e custos de instalação, que poderá ser recuperado a longo prazo.

No geral, a geração distribuída pode ser uma opção viável para empresas que procuram reduzir os seus custos de energia, aumentar a sua independência energética e melhorar o seu desempenho ambiental.

Qual a diferença de geração distribuída e Mercado Livre de energia?

A geração distribuída de energia e o mercado livre de energia são conceitos diferentes, mas que podem estar relacionados. Como você já deve saber, a geração distribuída de energia ocorre em pequenas usinas no local ou próximas de seus consumidores. 

Geralmente, essas usinas podem ser com fontes renováveis, como energia solar, eólica, hidrelétrica, biomassa, entre outras, ou por fontes não renováveis, como combustíveis fósseis. 

Enquanto isso, o mercado livre de energia, ou ACL, é um ambiente de negociação em que os consumidores podem escolher o seu fornecedor de energia elétrica.

Nesse modelo, as coisas são diferentes, começando que os consumidores com demanda igual ou superior a 500 kW podem escolher livremente o seu fornecedor de energia elétrica, negociando preços e condições contratuais diretamente com os geradores e comercializadores de energia elétrica. 

Mas, essa restrição no mercado livre de energia pode mudar em pouco tempo, já que esse ambiente se prepara para abrir suas portas para consumidores do Grupo A de alta e média tensão. A alteração desse cenário foi oficializada na Portaria Normativa n.º 50 e entra em vigor a partir de janeiro de 2024.

Mas, por que tantas pessoas estão migrando para a microgeração distribuída?

Entre geração distribuída e centralizada, nos últimos anos, tem havido um aumento significativo na adoção da microgeração distribuída de energia, especialmente no Brasil e algumas das razões dessa migração para o modelo GD, pode incluir:

1. Redução dos custos de energia 

A microgeração distribuída permite que os consumidores gerem sua própria energia elétrica, reduzindo a sua dependência da rede elétrica convencional e, consequentemente, reduzindo seus custos de energia.

2. Acesso à energia renovável

A microgeração distribuída permite que os consumidores utilizem fontes de energia renovável, como energia solar, eólica, hidrelétrica e biomassa, contribuindo para a redução das emissões de gases de efeito estufa e para a mitigação das mudanças climáticas.

3. Empoderamento dos consumidores

A microgeração distribuída permite que os consumidores se tornem produtores de energia elétrica, aumentando o seu controle sobre o seu consumo de energia e reduzindo a sua dependência da rede elétrica convencional.

4. Incentivos governamentais

Em muitos países, os governos oferecem incentivos financeiros e fiscais para a adoção da microgeração distribuída, tornando-a uma opção mais acessível e atraente para os consumidores.

5. Resiliência do sistema elétrico

A microgeração distribuída aumenta a resiliência do sistema elétrico, pois em caso de falhas em uma usina, outras fontes de geração podem suprir a demanda localmente. Isso contribui para uma maior confiabilidade no fornecimento de energia.

Como é perceptível, a microgeração distribuída de energia oferece uma série de benefícios para os consumidores, incluindo redução dos custos de energia, acesso à energia renovável, empoderamento dos consumidores, incentivos governamentais e resiliência do sistema elétrico. 

Esses benefícios têm incentivado cada vez mais pessoas a migrarem para a microgeração distribuída como uma alternativa mais sustentável e econômica para a geração de energia elétrica.

Entre geração distribuída e centralizada, essa é a opção mais econômica para sua empresa

A Sunne é uma empresa que promove a energia solar por assinatura, um modelo que permite que os clientes economizem na conta de luz sem precisar instalar painéis solares em suas empresas.

A energia solar por assinatura é uma forma de geração distribuída, que é a produção de energia elétrica em locais próximos aos consumidores. Enquanto, a centralizada é a produção de energia elétrica em grandes usinas, que estão distantes dos consumidores.

Logo, a geração de energia solar oferece uma série de vantagens, como a redução da dependência das usinas centralizadas, a diminuição da poluição e a criação de empregos locais.

A Sunne oferece planos de energia solar por assinatura que são acessíveis e flexíveis. Os clientes podem escolher o plano que melhor atende às suas necessidades e podem cancelar a assinatura a qualquer momento sem custos.

Se você está pensando em economizar na conta de luz e ajudar o meio ambiente, a energia solar por assinatura é uma ótima opção. A Sunne pode ajudá-lo a encontrar o plano ideal para você.

Clique aqui no banner abaixo para saber mais sobre a energia solar por assinatura da Sunne.

Faça como a Mob que já economizou R$303,747 em 26 meses apenas usando energia solar por assinatura! Entre em contato e cuidamos do resto

A primeira Inteligência Artificial do setor de energia!

Descubra em primeira mão como essa plataforma irá revolucionar o setor e os seus resultados.