Logotipo Original Sunne
Duas chaminés de uma usina que gerar energia suja para ilustrar artigo sobre o que é energia suja

Saiba o que é energia suja e quais são os perigos

No cenário mundial atual, a busca por fontes de energia mais sustentáveis e limpas é uma prioridade urgente. Enquanto a consciência ambiental cresce, é importante compreender o que é energia suja e seus perigos.

Embora não seja um termo científico oficial, ele é normalmente empregado na descrição de formas de geração de energia que causam impactos negativos no nosso meio ambiente e nossas vidas.

Portanto, neste artigo vamos explorar o que é, os perigos e colocar em discussão tipos de alternativas para substituir a energia suja e como essa energia pode afetar a saúde das pessoas e o meio ambiente. Afinal, quando aprofundamos nosso entendimento sobre os perigos da energia suja, pode nos ajudar a avançar em direção a um futuro mais limpo e sustentável.

Esperamos que esteja pronto para mergulhar com tudo nesse assunto, ok? Continue lendo para descobrir mais o que é energia suja, os perigos, os tipos de energia suja e exemplos de energia suja, para podermos eliminá-los de vez e assim conseguirmos ter uma sociedade mais verde e sustentável.

O que é energia suja?

O termo “energia suja” não é um termo técnico científico utilizado na comunidade científica ou na indústria de energia. Porém, ele é usado em contextos informais para descrever formas de produção de energia com impactos ambientais negativos significativos.

Então, o que é energia suja? Bom, a energia suja é usada para descrever fontes de energia não renováveis e geradoras de resíduos poluentes que contribuem para a contaminação do ar e, consecutivamente, para o meio ambiente.

Os perigos da energia suja acabam prejudicando a população devido à alta liberação de resíduos da produção, como ocorre nos grandes centros urbanos que vamos discutir mais para frente.

Enquanto no ano de 2021 cerca de 48% da energia produzida teve origem em fontes consideradas sujas, como petróleo, carvão mineral e lenha vegetal; o uso de energia renovável alcançou quase 50% da matriz energética no Brasil, segundo dados do Ministério de Minas e Energia (MME), no ano de 2022. 

Os perigos da energia suja para a nossa saúde e para o meio ambiente

Agora que você já sabe o que é energia suja, vamos falar sobre os perigos que esse tipo de energia oferece a nossa saúde e à saúde do meio ambiente. 

Apesar de fontes limpas estarem tomando a cada ano uma grande fatia da matriz energética no Brasil, ainda assim, o país ainda tem um grande passo a tomar quando falamos de diversificação energética. 

Na Amazônia, conhecida como o pulmão do mundo, tem 90% de energia produzida por termoelétricas, movidas a óleo diesel, um dos grandes emissores de CO₂, um dos exemplos de energia suja.

Para que você entenda a necessidade de mudarmos nossa matriz energética, então, após você saber o que é energia suja, vamos explicar agora os perigos da energia suja à qual estamos sujeitos.

1. Mudança climática

A queima de combustíveis fósseis, como o carvão, petróleo, gás natural, libera na atmosfera abundantemente dióxido de carbono (CO₂) e outros gases que contribuem para o aceleramento do efeito estufa.

Além de acelerar o aquecimento global e aumentar consequentemente a temperatura média do planeta, ao pensarmos nisso a longo prazo, tornará a nossa vida e vida das futuras gerações insustentáveis.

Isso porque o aumento da temperatura causa, na verdade, já está causando mudanças climáticas, como eventos climáticos extremos, derretimento das geleiras e aumento do nível do mar.

2. Poluição do ar

A geração desses tipos de energia suja, como os combustíveis fósseis, emitem dióxido de carbono (CO₂), óxido de nitrogênio (NOx) e partículas muito finas de materiais. Portanto, o que é energia suja se não uma emissão constante desses gases, contribuindo para a poluição do ar, causando problemas respiratórios, doenças cardiovasculares, entre outras. 

Os perigos da energia suja não param por aí. A poluição, além de afetar a qualidade do ar, também pode afetar a qualidade dos ecossistemas e da agricultura, não sendo apenas a causadora de problemas de saúde, mas também de problemas na produção de fornecimento de alimentos básicos para nossa sobrevivência.

3. Poluição da água e do solo

Alguns tipos de energia suja oferecem outros perigos como a extração de petróleo e gás natural, que estão associados a vazamentos, derramamentos, gerando a poluição da água e do solo. 

Esses incidentes podem ter efeitos devastadores para a vida marinha assim como para a fauna e a flora terrestre, além de afetar negativamente a saúde humana e o abastecimento de água potável.

4. Impactos na saúde humana

A exposição de poluentes liberadas pela queima de combustíveis fósseis pode levar a problemas de saúde, incluindo problemas respiratórios, como a asma, bronquite, além de aumentar consideravelmente o risco de câncer de pulmão e problemas cardíacos. 

E se você acha que isso é uma realidade distante, não é. Em 2013, uma menina londrina morreu devido à poluição da cidade inglesa: “a poluição ambiental foi um fator relevante tanto para a causa como para o agravamento de suas crises de asma”, concluiu a investigação.

Esses são apenas alguns dos perigos relacionados à energia suja. No entanto, é importante ressaltar que a transição para fontes de energia mais limpas e renováveis é essencial para amenizar esses riscos e criar um futuro mais sustentável, afinal, isso também faz parte de políticas de educação ambiental. 

Ao adotarmos fontes de energia renovável, como a energia solar e eólica, podemos reduzir significativamente os impactos negativos no meio ambiente e na saúde, garantindo um planeta mais saudável para as futuras gerações.

Exemplos de energia suja e alternativas que podem substituir elas

As fontes de energia suja, como falamos, não são boas para a nossa saúde, tampouco para a sobrevivência do nosso meio ambiente, especialmente, porque ser sustentável faz parte das tendências sustentáveis para empresas.

Além disso, também são um perigo para as empresas, pelos prejuízos econômicos para as empresas, por conta do custo de operações e valores altos de manutenção.

Vamos listar alguns tipos de energia suja e fontes alternativas que podem substituir a energia suja, pois acreditamos que conhecimento é poderoso e queremos partilhar com você. 

Carvão

O primeiro exemplo de energia suja é o carvão, que consegue ser uma das fontes de energia mais sujas e poluentes. Sua queima libera de dióxido de carbono (CO₂) em grandes quantidades, além de liberar óxidos de nitrogênio (NOx), dióxido de enxofre (SO₂) e material particulado. 

  • Energias renováveis, como solar e eólica, e o uso de tecnologias de captura e armazenamento de carbono para reduzir as emissões de CO₂.

Petróleo

A queima de petróleo em usinas de energia e veículos contribui significativamente para a poluição do ar e para as mudanças climáticas. 

  • Eletrificação do transporte, por meio de veículos elétricos, e a utilização de biocombustíveis renováveis, como o biodiesel e o etanol.

Combustíveis fósseis não convencionais

Outro exemplo de energia suja são as fontes como o xisto betuminoso e os hidratos de metano, devido ao seu processo de extração e aos impactos ambientais associados. 

  • Investimento em energias renováveis, o aumento da eficiência energética e a promoção de uma economia circular, reduzindo a dependência dos combustíveis fósseis em geral.

Energia Nuclear

Embora a energia nuclear não emite CO₂ durante a geração de eletricidade, ela apresenta preocupações relacionadas à segurança, ao gerenciamento de resíduos radioativos e à proliferação nuclear. 

  • Aumento do uso de energias renováveis, como solar e eólica, e a implementação de tecnologias de armazenamento de energia para lidar com a intermitência das fontes renováveis.

Além dessas alternativas é fundamental investir em eficiência energética

Agora que já sabe o que é energia suja e quais perigos ela pode trazer para todos nós; reduzir o consumo de energia por meio de medidas como isolamento eficiente, aparelhos elétricos de baixo consumo e práticas de eficiência em edifícios e indústrias pode reduzir a demanda geral de energia e diminuir a necessidade de fontes sujas e poluentes.

Resumindo, substituir esses tipos de energia suja por fontes mais limpas e sustentáveis é essencial para enfrentar os desafios ambientais e climáticos. As alternativas incluem energias renováveis, como solar, eólica, hidrelétrica, geotérmica e biomassa, bem como a eletrificação do transporte e o desenvolvimento de tecnologias de armazenamento de energia.

Essas soluções são essenciais para construir um futuro mais limpo, seguro e sustentável e você pode dar o primeiro passo alugando energia solar aqui com a Sunne, onde você pode economizar na energia e investir no seu negócio!

Banner para incentivo de assinatura de energia por assinatura para usuários interessados

A primeira Inteligência Artificial do setor de energia!

Descubra em primeira mão como essa plataforma irá revolucionar o setor e os seus resultados.