Logotipo Original Sunne
Linhas de transmissão de energia para artigo Como calcular o adicional de bandeira tarifária

Tudo que precisa saber sobre o adicional de bandeira tarifária

Os reajustes, assim como o adicional de bandeira tarifária, vinha sofrendo reajustes nos últimos anos, devido aos custos mais altos na geração de energia, especialmente após a crise hídrica de 2021, uma das maiores dos últimos 21 anos.

Mas, felizmente, no ano de 2023 não houve aumento da bandeira tarifária se mantendo no verde, o que acabou sendo um alívio financeiro para os brasileiros, sejam eles consumidores residenciais ou comerciais.

Entretanto, numa pesquisa feita pelo antigo Ibope – atualmente Inteligência em Pesquisa e Consultoria Estratégica (IPEC) – e pela Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia (Abraceel) divulgada em 2020, 84% dos brasileiros que participaram consideravam a conta de luz cara ou muito cara

Devido a esses aumentos adicionais de bandeiras tarifárias, muitos brasileiros buscaram formas de economizar energia e procuraram entender como calcular o adicional de bandeira tarifária.

Portanto, neste artigo juntamos algumas informações importantes que vão te ajudar a fazer esses cálculos e entender o que acontece na sua conta de luz e não ser mais pego de surpresa.

O que é e como funciona a bandeira tarifária?

Mas, antes de entrarmos na parte que mais interessa, primeiro vamos entender o que é esse tal de bandeira tarifária e, porque ela afeta tanto a conta de luz de todos os brasileiros.

Para seu conhecimento, a bandeira tarifária é um mecanismo utilizado no Brasil para sinalizar aos consumidores as condições de geração de energia elétrica e os custos associados a ela. 

Como os consumidores muitas vezes não conseguiam entender o aumento do valor da energia, a bandeira tarifária, assim como o adicional de bandeira tarifária, foi implementada em 2015 pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL).

Criada como parte do Sistema de Bandeiras Tarifárias, que tinha o objetivo principal de informar os consumidores sobre as variações no custo da energia elétrica e incentivar o uso consciente da energia.

O sistema de bandeiras tarifárias é composto por três cores: verde, amarela e vermelha (com dois patamares, vermelha 1 e vermelha 2). Cada cor representa uma condição de geração de energia e um custo adicional na conta de luz. 

  • A bandeira verde indica condições favoráveis de geração, sem custo adicional para o consumidor;
  • A bandeira amarela indica condições de geração menos favoráveis, com um acréscimo para cada kWh consumido;
  • Já as bandeiras vermelhas indicam condições mais custosas de geração, com acréscimos mais altos para cada kWh consumido.

Detalhes como esses são essenciais para entender como calcular o adicional de bandeira tarifária e não ser pego de surpresa ao final do mês, já que energia elétrica é um custo difícil de colocar no orçamento de qualquer empresa.

Além disso, é interessante informar que a definição da bandeira tarifária é feita mensalmente pela ANEEL, com base em estudos e projeções sobre a situação dos reservatórios das hidrelétricas, o preço da energia no mercado de curto prazo, o nível de consumo de energia e a previsão de chuvas. 

Essas informações são utilizadas para determinar a quantidade de energia que será gerada por meio de fontes mais caras, como termelétricas, e o custo adicional que será repassado aos consumidores.

Ao informar os consumidores sobre as condições de geração de energia e os custos adicionais de bandeiras tarifárias, permite com que as pessoas façam escolhas mais conscientes em relação ao consumo de energia elétrica, contribuindo para a sustentabilidade do sistema elétrico e para a redução do impacto ambiental. 

Além disso, o sistema de bandeiras tarifárias também auxilia na gestão do setor elétrico, ao sinalizar a necessidade de acionamento de usinas termelétricas e a adoção de medidas de economia de energia.

Agora que você já entendeu o que são bandeiras tarifárias, vamos entender o significado do adicional de bandeira tarifária e como tanto o aumento da bandeira tarifária quanto a sua baixa pode influenciar na sua conta de luz.

O que é adicional de bandeira tarifária?

O adicional da bandeira tarifária é um valor extra cobrado na conta de luz dos consumidores quando a bandeira tarifária em vigor é amarela, vermelha 1 ou vermelha 2.

Essas bandeiras indicam condições desfavoráveis de geração de energia elétrica, o que resulta em um aumento nos custos de produção e, consequentemente, na tarifa de energia.

Para entender como calcular o adicional de bandeira tarifária, saiba que quando a bandeira tarifária é verde, não há cobrança de adicional, pois essa cor indica condições favoráveis de geração de energia. 

Mas, quando a bandeira amarela é acionada, é adicionado um valor de R$0,01343 para cada quilowatt-hora (kWh) consumido. Já as bandeiras vermelhas 1 e 2 têm acréscimos de R$0,04169 e R$0,06243 por kWh, respectivamente.

Portanto, o adicional da bandeira tarifária é uma forma de repassar aos consumidores os custos extras decorrentes da geração de energia em condições desfavoráveis, como a utilização de usinas termelétricas, que são mais caras e poluentes do que as hidrelétricas.

Essa cobrança tem o objetivo de incentivar o uso consciente da energia elétrica e contribuir para a sustentabilidade do sistema elétrico, além de auxiliar na gestão do setor, sinalizando a necessidade de acionamento de usinas térmicas e a adoção de medidas de economia de energia.

Ah, é importante falar que nesse ano, com a estabilização da bandeira verde, a ANEEL propôs uma redução de até 36,9% nos valores das bandeiras tarifárias, colocando todos por um processo de reajustes. 

Faça como a Mob que já economizou R$303,747 em 26 meses apenas usando energia solar por assinatura! Entre em contato e cuidamos do resto

Quem paga bandeira tarifária?

Por alguns motivos, a conta de energia comercial é mais cara do que a residencial por alguns e muitas pessoas podem acreditar que esses consumidores estão isentos de pagar o adicional de bandeira tarifária ou que não precisam entender como calcular o adicional de bandeira tarifária.

Na verdade, não é bem assim que funciona. A bandeira tarifária é uma cobrança adicional na conta de luz paga pelos consumidores de energia elétrica no Brasil; logo, se alguém utiliza energia elétrica, está apto para arcar com os custos adicionais de bandeira tarifárias.

Quando a bandeira tarifária em vigor é amarela, vermelha 1 ou vermelha 2, é adicionado um valor extra na conta de luz, que varia de acordo com a cor da bandeira e a quantidade de energia consumida.

Afinal, a cobrança da bandeira tarifária tem o objetivo de repassar aos consumidores os custos extras decorrentes da geração de energia em condições desfavoráveis, como a utilização de usinas termelétricas, que são mais caras e poluentes do que as hidrelétricas. Consequentemente, até o aumento da bandeira tarifária ou a sua baixa, todos pagam.

Por isso, muitas empresas de pequeno e médio porte procuram a Sunne para assinar energia por assinatura, dessa forma eles podem fugir dessas flutuações de ter mais ou menos uma base do valor da sua energia sem precisar investir nada na instalação de painéis solares.

Afinal, todos os consumidores de energia elétrica no Brasil pagam a bandeira tarifária quando ela está em vigor, não existe escapatória.

Então, como calcular o adicional de bandeira tarifária?

O cálculo do adicional da bandeira tarifária é feito multiplicando a quantidade de energia elétrica consumida pelo valor adicional correspondente à cor da bandeira tarifária em vigor. 

Quando a bandeira tarifária é amarela, é adicionado um valor de R$0,01343 para cada quilowatt-hora (kWh) consumido. Já as bandeiras vermelhas 1 e 2 têm acréscimos de R$0,04169 e R$0,06243 por kWh, respectivamente.

Por exemplo, se um consumidor de energia elétrica consome 200 kWh em um mês em que a bandeira tarifária em vigor foi a vermelha 2, o cálculo do adicional da bandeira tarifária seria: 200 kWh x R$ 0,06243/kWh = R$ 12,49.

Portanto, o adicional da bandeira tarifária seria de R$12,49 nesse caso. É importante lembrar que esse valor é adicionado ao valor da tarifa de energia elétrica normal, que já inclui impostos e outras taxas.

Como calcular a bandeira da conta de luz?

Como você sabe como calcular o valor do adicional de bandeira tarifária, vamos te explicar também como é possível calcular a bandeira em vigor na sua conta de luz.

Para calcular a bandeira da conta de luz, é necessário verificar a cor da bandeira tarifária em vigor no mês em questão e multiplicar a quantidade de energia elétrica consumida pelo valor adicional correspondente à cor da bandeira.

Por exemplo, se um consumidor de energia elétrica consumiu 300 kWh em um mês em que a bandeira tarifária em vigor foi a vermelha 2, o cálculo do adicional da bandeira tarifária seria: 300 kWh x R$ 0,06243/kWh = R$18,72.

Portanto, o adicional da bandeira tarifária seria de R$12,49 nesse caso. Esse valor é adicionado ao valor da tarifa de energia elétrica normal, que já inclui impostos e outras taxas.

Como reduzir o impacto do adicional de bandeira tarifária

Como já deve está bem nítido, a bandeira tarifária é uma forma de informar sobre a geração de energia e cobrar dos consumidores uma taxa por isso, mas mais importante que isso, o adicional de bandeira tarifária serve como um incentivo para a conscientização dos consumidores.

Portanto, existem algumas medidas que podem ser adotadas para reduzir o impacto do adicional da bandeira tarifária na conta de luz. Algumas delas são:

  1. Economizar energia elétrica;
  2. Aluguel de energia solar;
  3. Adotar medidas de eficiência energética;
  4. Acompanhar a bandeira tarifária.

Por fim, a redução do impacto do adicional da bandeira tarifária na conta de luz pode ser alcançada por meio da adoção de medidas simples de economia de energia, da utilização de fontes alternativas de energia, da adoção de medidas de eficiência energética e do acompanhamento da bandeira tarifária em vigor.

Quem tem energia solar, paga bandeira tarifária?

Essa é uma dúvida que muitas pessoas têm, mas será que paga os custos adicionais de bandeira tarifária

Bem, a resposta é sim. Os consumidores que possuem sistemas de geração de energia solar fotovoltaica instalados em suas residências ou estabelecimentos comerciais também estão sujeitos ao pagamento da bandeira tarifária. 

Aqui na Sunne, dependendo da usina solar, alguns clientes não pagam bandeira tarifária e quanto maior for a bandeira, maior será o desconto de energia solar que eles vão receber, isso acontece devido a um bloqueio tarifário que tem nessas usinas solares.

Embora a energia solar seja uma fonte de energia renovável e sustentável, a cobrança da bandeira tarifária é aplicada a todos os consumidores de energia elétrica, independentemente da forma como a energia é gerada. 

A bandeira tarifária tem o objetivo de repassar aos consumidores os custos extras decorrentes da geração de energia em condições desfavoráveis, como a utilização de usinas termelétricas, que são mais caras e poluentes do que as hidrelétricas.

No caso dos consumidores que possuem sistemas de geração de energia solar, a cobrança da bandeira tarifária é aplicada apenas sobre a energia consumida da rede elétrica, ou seja, quando a geração solar não é suficiente para suprir toda a demanda do imóvel. 

Quando a geração solar é maior do que o consumo, o excedente pode ser injetado na rede elétrica e gerar créditos de energia para o consumidor, que podem ser utilizados para abater o consumo em períodos de menor geração solar, como à noite ou em dias nublados.

Faça uma simulação para saber quanto você pode economizar com energia solar

O adicional de bandeira tarifária é um mecanismo adotado pelo governo brasileiro para sinalizar os custos de geração de energia elétrica. Quando a bandeira é amarela ou vermelha, o consumidor paga um valor adicional na conta de luz.

Para economizar com os adicionais de bandeiras tarifárias, os consumidores podem adotar medidas de eficiência energética, como trocar lâmpadas incandescentes por LED, desligar aparelhos eletrônicos quando não estiverem em uso e tomar banhos mais curtos.

Outra opção é assinar um plano de energia solar por assinatura da Sunne. Com esse plano, o cliente passa a receber energia de uma usina solar, sem precisar arcar com custos de instalação de painéis solares. O processo é feito 100% online, com planos personalizados e sem mensalidade.

Com um plano de energia solar da Sunne, o cliente pode economizar até 20% na conta de luz, mesmo em meses com bandeira tarifária vermelha. A Sunne oferece uma simulação gratuita para que você possa calcular o quanto pode economizar com um plano de energia solar.

Para esclarecer suas dúvidas, basta clicar no banner abaixo e preencher o formulário de contato que um consultor entrará em contato com você!

Contrate energia solar por assinatura e seja parte do futuro da energia hoje com a Sunne. Comece a economizar agora.

A primeira Inteligência Artificial do setor de energia!

Descubra em primeira mão como essa plataforma irá revolucionar o setor e os seus resultados.