Logotipo Original Sunne
Energia solar em condomínio residencial: a forma mais prática (e eficiente) de economizar nas contas de energia

Energia solar em condomínio residencial: jeito eficiente de economizar

Neste artigo, contaremos tudo sobre como funciona a energia solar em condomínio residencial e como ela pode te fazer economizar todos os meses nas contas de energia elétrica. 

Mas primeiro, vamos relembrar como esse sistema funciona e porque é tão interessante, principalmente pelo ponto de vista econômico. A energia solar é uma alternativa limpa, renovável, sustentável e acessível de fonte de eletricidade e seus principais benefícios são:

Economizar nas contas, ser de fácil acesso (basta contratar uma empresa especializada), e pronto, eles instalam os equipamentos e você usufrui da economia sem trocar sequer um aparelho ou tomada. 

Agora, vamos explicar como os condomínios podem se beneficiar com tudo isso, mas de uma forma muito mais barata e prática. Leia até o final para descobrir! 

Energia solar em condomínio residencial: como isso funciona? 

Agora que relembramos o que é e como funciona a energia solar de modo geral, explicaremos como funciona a energia solar em condomínios, porque o processo é um pouco diferente. 

Ter um projeto para cada apartamento seria algo inviável por algumas questões, como falta de espaço e o custo de instalação, que se multiplicaria a cada residência. 

Além disso, a instalação propriamente dita seria muito mais trabalhosa, assim como a elaboração do projeto. Por esses motivos, a energia solar em condomínio residencial é simplificada e se diferencia de outras em alguns aspectos. 

Mas como? 

Não há um sistema para cada unidade, mas sim, um grande sistema projetado para abranger as necessidades de todos os apartamentos: como a média total de consumo de energia e o tamanho do espaço físico. 

Nesse caso, a instalação não afeta a residência de nenhum morador, pois se faz em uma área comum. O sistema se conecta à rede elétrica no relógio bidirecional, o aparelho que avalia o quanto os apartamentos necessitam e consomem energia.

O relógio comum de luz irá cobrar apenas os excedentes de consumo, portanto, a energia utilizada além do que o sistema de energia do condomínio produziu. Nos casos em que o sistema produziu mais se comparado ao consumo, o valor é abatido nas próximas contas de luz. 

Como o pagamento funciona 

A compensação dos créditos de energia solar não é individual, ou seja, os condôminos não recebem o abatimento nas contas de luz assim como receberiam normalmente. Cabe ao responsável geral pelo sistema gerenciar como o rateio será feito, principalmente a partir de reuniões prévias com os interessados. 

As formas mais comuns de divisão dos créditos é adequá-lo proporcionalmente ao quanto o morador investiu, já que o tamanho dos apartamentos costumam ser iguais. 

Quanto aos gastos com área comuns, como piscina, salão, quadras de esporte, portaria, etc., são divididos igualmente.  

Atenção: a decisão referente à instalação da energia solar em condomínio residencial, assim como qualquer benfeitoria, também precisa ser pauta de assembleias, pensada e votada pelos residentes. 

Se um morador desistir da geração de energia compartilhada, poderá solicitar seu desligamento, mas ainda usufruir do abatimento dos créditos (caso tenha excedente até o momento de sua saída), em até 60 meses. 

Onde instalar as placas solares

  • terraços/coberturas;
  • áreas de telhado;
  • áreas de garagem;
  • varandas;
  • quintais;
  • espaços de área comum; 

Desse modo, a empresa contratada deverá fazer um bom planejamento para que a estética do condomínio seja minimamente afetada e não prejudique o visual dele. 

Quais são as vantagens desse sistema?

Economia

A geração de energia solar em condomínios é vantajosa, pois se colocarmos na ponta do lápis, residenciais costumam ter gastos mais elevados se comparados às residências individuais. 

Isso devido às áreas comuns, algumas até que funcionam 24h, como portarias, garagens, etc. Além disso, no verão, as áreas de lazer são muito utilizadas (piscinas, quadras, salões de churrasqueira), e por isso, as contas aumentam nessa estação. Sem contar no uso dos ar-condicionados, não é mesmo? 

A boa notícia, é que justamente nesse período em que a geração tem seu pico, pela maior incidência e potência solar. Mas a economia não é apenas durante as temperaturas mais quentes, pois as placas funcionam normalmente durante o inverno, em tempo nublado, chuvoso, etc. 

Economia o ano inteiro! 

Valorização dos imóveis

Um local com as vantagens econômicas que esse sistema oferece, é muito mais valorizado, afinal, quem não iria preferir pagar muito menos em todas as suas contas de energia? 

Por isso, a energia solar em condomínio residencial é uma forma de valorizar o imóvel, o que é bom para os proprietários do residencial em si, como para o dono das unidades (apartamentos), que pretendem vendê-las futuramente.   

Estima-se que esse aumento no valor seja de, em média, de 10% a 30%. Para quem vende, essa é uma opção bem interessante. 

Sustentabilidade 

Muito mais do que os benefícios para o bolso do consumidor, a energia solar em condomínio é vantajosa ao meio ambiente. Por se tratar de um sistema limpo e renovável, é o sistema faz parte de práticas sustentáveis, pois:

  • não emitem gases tóxicos; 
  • não causa desmatamento;
  • não causa desequilíbrio na vida animal terrestre ou aquática, etc;
  • portanto, não contribui em nada com o aquecimento global e poluição ou degradação em geral. 
Na imagem tem painéis solares da esquerda para a direita. Próximo às placas solares, existem algumas torres e ao fundo da imagem tem algumas montanhas, céu azul e sol brilhante para exemplificar o artigo sobre Descubra como funcionam as usinas de placas solares.

Financiamento de energia solar para condomínios

Quem já ouviu falar sobre projetos solares, sabe que eles não são baratos, apesar de muito proveitosos, principalmente em aspectos econômicos. Somando essas duas características, as empresas criaram o financiamento de energia solar para condomínios e residências. 

Assim, o usuário tem mais facilidade para adquirir um projeto. Bancos e empresas oferecem o serviço de financiamento, mas os valores não baixam, o que ocorre é apenas a facilitação do pagamento. 

Em geral, o custo dos projetos solares em condomínios são a partir de R$ 80 a 90 mil, dependendo do tamanho e quantidade de apartamentos. Se ficou interessado, mas talvez os preços tenham te desanimado, não se preocupe! 

Conheça o plano de assinatura de energia solar

É possível não arcar com os altos custos da instalação das placas fotovoltaicas e demais equipamentos, mas ainda ter todos os benefícios de um projeto. Além de dispensar esses valores, ainda tem a facilidade de não realizar (e pagar) pelas manutenções.

A Sunne oferece plano de assinatura para energia solar com condomínio residencial com todas essas vantagens: 

  • Desconto em todos os boletos de energia elétrica;
  • só paga o valor da assinatura do plano;
  • não gasta nada com equipamentos e mão-de-obra;
  • não afeta o visual, a estética do condomínio;
  • tudo 100% digital! 

Entre em contato com a Sunne e dê essa ideia aos moradores do seu condomínio, até porque, ninguém recusa uma boa economia, não é verdade? 

Faça como a Mob que já economizou R$303,747 em 26 meses apenas usando energia solar por assinatura! Entre em contato e cuidamos do resto

A primeira Inteligência Artificial do setor de energia!

Descubra em primeira mão como essa plataforma irá revolucionar o setor e os seus resultados.