Logotipo Original Sunne
5 Países com a energia mais barata para você conhecer

5 Países com a energia mais barata para você conhecer

Você já deve ter notado e percebido que o valor da energia a cada dia fica mais cara, principalmente, nas finanças da sua empresa. Por isso, preparamos uma lista com países com a energia mais barata.

Apenas nesse ano de 2023, no Ceará, a conta de luz ficou 3,62% mais cara, e o impacto desse aumento, não só pessoas comuns sentem, como também as empresas. 

Mas, existem países que conseguem disponibilizar para seus cidadãos energia elétrica mais barata.

Então, continue lendo e venha conhecer conosco esses países e como eles conseguem fazer isso para tornar isso uma realidade, além de conhecer uma forma simples e inteligente de implementar na sua realidade.

O que deixa a energia mais barata?

Antes de continuarmos, é importante que você entenda o que deixa a energia mais cara ou mais barata.

O que faz a energia ficar mais cara são as chuvas ou a falta delas, contribuindo para a elevação do preço da energia. Isso porque, no Brasil, o principal meio de geração de energia é feito através de hidrelétricas e usinas termelétricas, acionadas quando temos uma escassez de chuvas.

Para você ter noção, a matriz energética brasileira é composta por hidrelétricas (61,7% em 2021), seguida por termelétricas (23,3%), eólicas (9,1%), usinas nucleares (2,6%), biomassa (2,4%), solar (0,7%) e outras fontes (0,2%), segundo dados do Ministério de Minas e Energia em 2021.

Já no Ceará, a matriz principal é eólica com 84,2%, seguida por termelétrica com 8,2% e usinas solares com 5,5%, conforme dados da COELCE de 2021. 

O top 5 no ranking de países com a energia mais barata

Agora que você tem uma ideia do que pode ou não afetar no valor da sua energia, deixa a gente te mostrar os países que conseguem entregar para seus cidadãos uma energia mais barata.

1. Sudão

O Sudão ocupa o primeiro lugar nesse ranking, pois o país investe apenas US$ 0.003 para gerar 1 kWh em uma residência.

Além de investirem recursos para a criação de usinas hidrelétricas nos rios Nilo Azul e Branco, planejam a construção de uma usina nuclear para fins pacíficos, a fim de continuar ofertando energia para a população.

2. Venezuela

Ocupando o segundo lugar, a Venezuela consegue gastar em torno de 1.093 bolívares venezuelanos para gerar 1 kWh de energia residencial, e 1.283 bolívares venezuelanos para gerar 1 kWh em energia comercial.

Pois, é o país que subsidia a energia gerada, ou seja, o governo arca com isso, possibilitando que as pessoas tenham uma energia mais barata.

3. Cuba

Já o país cubano consegue investir US$ 0.008 para gerar 1 kWh de energia residencial. Além disso, a energia lá também é subsidiada pelo governo, tornando a conta para o consumidor final muito mais barata.

4. Angola

Na Angola, uma residência que gera 1 kWh gasta em torno de US$ 0.021, e um comércio gasta US$ 0.017 a cada 1 kWh gerado.

5. Iraque

O Iraque conta com a relação de US$ 0.029/kWh em energia residencial e US$ 0.050/kWh em energia comercial.

Esse ranking é um pouco maior do que esse. Mas, reunimos apenas cinco desses países com a energia mais barata para você ter noção de que é possível ter acesso à energia sem precisar se sentir financeiramente prejudicado por algo tão fundamental em nossas vidas. 

Agora você deve estar pensando, “por que a energia no Brasil está tão cara?”. Vem com a Sunne, que vamos te falar os motivos que fazem o Brasil ser um dos países com os valores da energia elétrica mais alta, deixando a nosso país de fora da lista dos países com a energia mais barata.

O Brasil tem a energia mais cara

Não é surpreendente quando falamos que o Brasil é o país com a energia mais cara do mundo, ficando atrás apenas da Colômbia.

De 2017 a 2022 o valor da energia chegou a custar 47% mais do que em outros países, fazendo com que o Brasil saltasse no ranking mundial de países que oferecem uma energia encarecida. 

Já agora em 2023, os brasileiros podem pagar até R$ 29,6 bi nas contas de luz, devido aos subsídios que vão pagar o orçamento da Conta de Desenvolvimento Energético (CDE).

O CDE é uma taxa embutida na conta de luz e é usada para arcar com os custos de programas sociais e descontos tarifários.

Entretanto, o valor pode ficar um pouco mais salgado. O CDE tem um orçamento para esse ano de mais de R$ 35 bi, e grande parte desse orçamento será pago pelos consumidores.

As famílias sentem mais o peso disso e tentam encontrar táticas para economizar mensalmente, assim como as empresas. 

Logo, isso acontece devido ao mais de 45% compostos por taxas, furtos, impostos e ineficiência. Aliás, 25% do orçamento das famílias são usados para pagar a conta de luz e mais de 53% para a geração de energia, transmissão e distribuição, tornando o valor da energia no Brasil extremamente alta.

No centro da imagem existe uma represa impedindo a passagem da água. No lado esquerdo inferior tem algumas árvores e no lado direito superior da imagem tem um prédio, uma estrada em U e alguns carros para representar o artigo sobre Os impactos ambientais causados pela energia renovável e como minimizá-los

Energia solar é a segunda maior matriz energética do Brasil

Há muito tempo vemos a discussão sobre energias renováveis/limpa, como a energia solar e eólica, por exemplo; e como elas podem facilitar a vida dos consumidores e, consecutivamente, aliviar a economia financeira.

Apesar do Brasil ser o país com a energia mais cara do mundo, devido à energia gerada pelo Sol, podemos comemorar. 

Desde janeiro deste ano, a energia solar se tornou a nossa segunda maior matriz energética, somando 26 GW, com investimentos de mais de R$128 bilhões e mais de 783 mil empregos criados desde 2012.

Em 2021 nosso país ocupava a 13ª posição, mas em 2022 começou a ocupar a 5ª posição. O ranqueamento é liderado pela China (392 GW), Estados Unidos (111 GW), Japão (78.8GW), Alemanha (66,5 GW), Índia (62,8 GW), Austrália (26,7 GW), Itália (25 GW), Brasil (24 GW), Holanda (22,5 GW) e Coreia do Sul (20,9 GW).

Mas, por que a energia solar nos ajudou a conseguir esse feito?

Pode parecer complexo entender o que é energia limpa e quais vantagens de cada uma delas, mas a realidade pode ser bem mais simples do que você imagina. 

Primeiramente, os custos para a instalação de sistemas de energia renovável a cada ano diminui seu valor, o que antes poderia pesar no bolso dos consumidores. 

Logo, se comparar vantagens e desvantagens, atualmente muitas pessoas escolhem ter acesso a esse tipo de energia.

Eventualmente, a energia solar é bastante competitiva, acessível e rápida de instalar, o que acaba sendo uma opção mais barata para os consumidores. 

Ainda mais com a promessa de reduzir os gastos em até 90%, quando na situação atual a tendência parece que é aumentar o valor da energia no Brasil.

Existe um meio mais econômico e vantajoso para você economizar e ainda ter energia limpa

Apesar dos custos de painéis solares terem diminuído e está se tornando cada vez mais acessível, ainda é necessário arcar com os custos de manutenção. 

Com a energia solar por assinatura, você não vai precisar se preocupar com essa parte burocrática e ainda ter acesso à tecnologia para conseguir economizar, sem arcar com os custos de instalação de placas solares ou fazer ajustes na parte da sua rede elétrica.

Além de verificar o seu consumo e a disponibilidade na sua região, você vai precisar fazer é escolher um plano que se adapta a sua necessidade e contratar. O resto é feito 100% online, sem maiores dores de cabeça.

Somos uma empresa que visa revolucionar o mercado de energia no país, com uma solução inteligente e sustentável. Venha conhecer as soluções de energia solar por assinatura da Sunne e veja a economia acontecendo na sua conta de luz mensalmente.

Banner para energia por assinatura é a forma mais inteligente de economizar na conta de luz

A primeira Inteligência Artificial do setor de energia!

Descubra em primeira mão como essa plataforma irá revolucionar o setor e os seus resultados.