Logotipo Original Sunne
Muda de planta sob moedas e lâmpada ao lado para Por que o mercado livre de energia é mais barato?

Saiba porque o mercado livre de energia é uma opção mais em conta

O mercado livre de energia, ou Ambiente de Contratação Livre (ACL) faz parte do mercado de energia elétrica, onde os consumidores se tornam independentes e recuperam o seu poder de escolha. 

Segundo a Câmara Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), essa fatia representa mais de 36% de toda a energia consumida no país.

Como comprar energia no mercado livre é o objetivo de muitos consumidores, apenas no primeiro mês da abertura parcial do mercado livre de energia, já podíamos contar com mais de 3 mil novos consumidores fazendo a migração para o ACL.

A flexibilidade, como vender energia no mercado livre, é um dos atrativos desse mercado, assim como a liberdade de negociar os melhores contratos e escolher os melhores fornecedores.

Mas, o que justifica a energia ser mais em conta do que no mercado de energia convencional, por exemplo? Esse artigo será sobre isso, então venha com a Sunne curta o conteúdo que preparamos para você!

Surgimento e evolução do mercado livre de energia no Brasil

Ao contrário do que você deve achar, o mercado livre de energia não é algo novo no setor, pelo contrário. 

A possibilidade de venda de energia elétrica em um ambiente controlado, surgiu no final do século XX, onde muitos países começaram a questionar o poder dos monopólios estatais do setor de energia.

A falta de regulamentação surgiu como uma resposta para estimular a competição, reduzir os custos e promover mais eficiência; logo após o embrião do mercado livre de energia nasce e começa a ganhar forma pelo mundo.

Mas, no Brasil, a Lei do Novo Modelo do Setor Elétrico, a Lei n.º 9.074, foi um marco fundamental para abrir as portas para a criação do Ambiente de Contratação Livre (ACL).

Onde permite que os consumidores de energia elétrica possam recuperar seu poder de escolha para escolher seus próprios fornecedores de energia e ainda negociar seus contratos diretamente com os geradores.

O objetivo desse mercado era introduzir mais competição no setor, promovendo atitudes tais como vender energia no mercado livre ou como comprar energia no mercado livre, por exemplo. 

Além das negociações e venda de energia elétrica, a criação do ACL no Brasil, o investimento e eficiências operacional era, e continua sendo, alguns dos objetivos da criação do mercado de energia livre no país.

Por que o Mercado Livre de energia é mais barato?

No universo da energia elétrica, o mercado livre de energia, ou Ambiente de Contratação Livre (ACL), como também é conhecida, se destaca como uma excelente oportunidade para consumidores. 

Mas, afinal, como esse mercado consegue deixar os preços da energia mais baixos do que no mercado convencional de energia?

O primeiro fator que deixa a compra e a venda de energia elétrica é a competição. Como vender energia no mercado livre? Isso só é possível com a competição, onde garante que diversos fornecedores disputem entre si para conquistar a atenção dos consumidores.

A melhor coisa que pode acontecer para o consumidor, é a ampla concorrência no mercado. Isso porque existem mais opções e preços variados para saciar a lei da oferta e da demanda.

Podemos dizer que essa dinâmica desencadeia uma espécie de “batalha” por cada cliente. Com energia livre, isso pode se traduzir na oferta de tarifas vantajosas que geram economia para você.

Outro fator que ajuda no “barateamento” da energia no ACL é a flexibilidade. Tanto como comprar energia no mercado livre quanto a venda é necessário que você tenha a certeza que tem o poder de moldar o contrato de energia conforme as suas necessidades e seu perfil de consumo.

Quer energia renovável e sustentável? Sem problemas! Busca opções com horários diferenciados de preços? É só escolher! 

Como vender energia no mercado livre? É fácil! Essa flexibilidade permite que você otimize ainda mais seus gastos, ajustando o consumo à sua realidade e pagando apenas pelo que realmente utiliza.

Além da competição e flexibilidade no setor, o mercado livre de energia também pode desempenhar um papel importante na otimização de custos. 

Com plataformas inteligentes, onde possibilita que comercializadoras monitorem o seu consumo em tempo real, identifique padrões, surgiram medidas de economia personalizadas.

Na Sunne, por exemplo, tem uma plataforma digital onde é oferecida uma gestão completa da sua usina em um único lugar, desde a captação e relação com a concessionária até o acompanhamento dos seus clientes, de maneira simplificada e otimizada.

Além disso, a empresa possui um programa de parceiros que ajudam clientes a se conectarem a comercializadoras varejistas do mercado livre.

Essa aliança entre tecnologia e experiência garante que você esteja sempre no controle do seu consumo e pagando o preço justo pela energia que utiliza.

O fato é que o mercado de energia livre representa um passo importante na democratização do acesso à energia no Brasil. 

Ao colocar o consumidor no centro das decisões e oferecer opções mais baratas e personalizadas, o ACL abre caminho para um futuro mais sustentável e economicamente viável, onde cada indivíduo tem o poder de escolher a energia que melhor atende às suas necessidades e contribui para um planeta mais verde.

Assim como comprar energia no mercado livre não é para todos, a venda de energia elétrica também não é.

Então, para fazer a migração, é fundamental avaliar seu perfil de consumo, analisar as ofertas disponíveis e buscar orientação profissional para garantir que essa seja a melhor opção para você.

Abertura do mercado e participação dos consumidores

Com a abertura parcial do mercado livre de energia no início de 2024 atrai diversos consumidores que possuem uma conta de energia superior a R$10 mil, onde vão poder trocar de fornecedores de energia renovável e ainda obter mais economia.

Segundo estudo da Thymos Energia, projeta que o mercado de energia livre deve crescer cerca de 1% ao ano até o fim da década, que pode superar a marca de 38% de participação em 2024 e atingir 44% da carga do Sistema Interligado Nacional (SIN) em 2030.

Em 2022, o Brasil deu um passo importante para a democratização do setor elétrico com a abertura do mercado para todos os consumidores do Grupo A, de média e alta tensão, a partir de 2024.

Essa iniciativa visa modernizar e flexibilizar o mercado com mais oportunidades na mesa de negociações para empresas e indústrias, que agora podem escolher livremente como comprar energia no mercado livre e de quem, sempre buscando as melhores ofertas, tarifas e serviços.

Por isso, com a entrada em vigor da Portaria Normativa n.º 50/2022, a migração para esse mercado se torna opcional para consumidores do Grupo A. Com isso estima-se que mais de 100 mil consumidores sejam beneficiados neste primeiro momento, impulsionado pela busca por tarifas mais vantajosas e serviços mais personalizados.

Dados da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) revelam que, até setembro de 2023, o mercado livre de energia já contava com a participação de 35.142 unidades consumidoras, associadas a 12.005 agentes, representando 39% da carga total do país.

Esse crescimento consistente, de 1,7% a cada trimestre, demonstra o apetite do setor por um ambiente mais dinâmico e eficiente.

Para migrar para o mercado livre de energia, o consumidor do Grupo A precisa escolher uma comercializadora de energia, empresa responsável pela compra e venda de energia elétrica no mercado livre. 

A partir daí, ele terá acesso a diversas opções de planos tarifários e serviços adicionais, como geração solar distribuída, gestão de demanda e ferramentas de monitoramento do consumo.

A abertura do mercado livre de energia para o Grupo A é apenas o início de uma jornada de transformação do setor elétrico brasileiro. 

A Portaria n.º 690/2022 do Ministério de Minas e Energia (MME) já prevê a abertura do mercado para os consumidores de baixa tensão (Grupo B) a partir de janeiro de 2026, exceto as classes Rural e Residencial, expandindo ainda mais as possibilidades de escolha e economia para os consumidores brasileiros.

Essa abertura representa um marco na história do setor elétrico brasileiro, impulsionando a competitividade, a inovação e a sustentabilidade. Com mais opções de escolha e autonomia, os consumidores assumem um papel central na construção de um futuro energético mais eficiente, acessível e verde.

2 técnicos próximo à torre de transmissão para Matriz energética brasileira: o que é isso?

Vantagens específicas do mercado livre de energia em termos de preço

O mercado de energia livre se apresenta como um divisor de águas na relação entre consumidores e o setor elétrico brasileiro.

Ao contrário do modelo tradicional, onde a energia era fornecida por uma única empresa a preços pré-determinados, o ACL abre as portas para um ambiente competitivo, onde o poder de escolha e a economia real se tornam protagonistas.

1. Quebrando o monopólio e impulsionando a competitividade

No modelo tradicional, a falta de opções deixava o consumidor à mercê de preços pré-definidos, sem margem de negociação. 

Já no ACL, a livre concorrência entre as comercializadoras cria um ambiente dinâmico de como vender energia no mercado livre, onde os preços são constantemente ajustados de acordo com a oferta e demanda. Essa disputa por clientes impulsiona as empresas a oferecerem tarifas mais vantajosas, gerando uma economia real para o consumidor.

2. Negociação sob medida para cada necessidade

O ACL vai além da simples escolha do preço mais baixo. No mercado livre de energia, o consumidor se torna um agente ativo, capaz de negociar livremente com as comercializadoras diversos aspectos do contrato, como:

  • Opte por tarifas fixas, indexadas ou com bônus por consumo consciente, ajustando o modelo à sua realidade;
  • Negocie a duração do contrato que melhor se encaixa nas suas necessidades, garantindo previsibilidade e estabilidade no longo prazo;
  • Priorize fontes renováveis como solar ou eólica, contribuindo para um futuro mais sustentável e alinhado aos seus valores;
  • Avalie opções como auditoria energética, soluções de geração distribuída ou programas de fidelidade, agregando valor ao seu contrato.

3. Economia real comprovada

Dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) comprovam o potencial de economia do ACL. Em 2023, a média de desconto para consumidores residenciais foi de 12%, enquanto para empresas, o índice chegou a 25%.

4. Mais do que economia, transparência e controle

O ACL não se resume apenas à economia, pelo contrário! O mercado livre oferece maior transparência ao consumidor, que tem acesso a um portal online com informações detalhadas sobre seu consumo, tarifas, histórico de faturas e histórico de reclamações. 

Essa clareza permite um acompanhamento mais preciso dos gastos e facilita a identificação de oportunidades de economia.

5. Investimento em eficiência energética

O ACL também incentiva o investimento em medidas de eficiência energética, como troca de lâmpadas por LEDs, instalação de painéis solares e adoção de hábitos de consumo consciente. 

Ao reduzir o consumo, o consumidor diminui seus custos com energia e contribui para a preservação do meio ambiente.

O MLE continua em fase de expansão, mas a expectativa é que o mercado se torne cada vez mais competitivo e vantajoso para o consumidor. 

Com a adesão de mais empresas e a crescente oferta de produtos e serviços inovadores, a economia com energia no mercado livre deve aumentar ainda mais nos próximos anos.

Esse mercado é facilmente uma ferramenta poderosa para o consumidor reduzir seus custos com energia, investir em um futuro mais sustentável e ter mais controle sobre o seu consumo. 

Com planejamento, pesquisa e negociação estratégica, é possível migrar para o ACL e desfrutar de seus benefícios de forma segura e consciente.

Ajudamos você a entrar no mercado livre de energia

A escolha pelo mercado livre de energia é um passo importante para quem busca mais autonomia, economia e sustentabilidade no consumo de energia elétrica. 

Através deste modelo, você deixa de lado as tarifas pré-definidas pelas distribuidoras e ganha a liberdade de negociar preços e condições diretamente com as comercializadoras, desfrutando de diversos benefícios.

A Sunne pode ajudar você a reduzir seus gastos com energia da forma mais simples possível para que você possa focar no que realmente importa.

Afinal, a empresa tem o objetivo de democratizar e revolucionar o mercado de energia não só no Ceará, onde é a pioneira, mas em todo o país.

Entre em contato e fale com um dos nossos especialistas de como comprar energia no mercado livre. Juntos, podemos construir um futuro energético mais sustentável e econômico para você!

Banner para incentivar a migração para o mercado livre de energia e ter energia livre

A primeira Inteligência Artificial do setor de energia!

Descubra em primeira mão como essa plataforma irá revolucionar o setor e os seus resultados.